BLOG DEDICADO AS MAMÃES E PAPAIS, QUEREMOS FAZER PARTE DA HISTORIA DO SEU FILHO.



QUEREMOS OUVIR E COMPARTILHAR SUAS HISTÓRIA, DUVIDAS E MOMENTOS DE FELICIDADES! E TAMBÉM AQUELAS HISTÓRIAS DE BAGUNÇAS E ARTES QUE NOSSOS FILHOS SEMPRE NOS SURPREENDEM E NOS FAZEM DAR MUITAS RISADAS.

ENVIE AS FOTOS DO SEU FILHO COM NOSSAS ROUPINHAS, ELE FARÁ PARTE DO "CORDEL DAS ESTRELAS".

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

PAIS E AVÓS: O DESAFIO DE CONCILIAR DIFERENTES PAPÉIS NA VIDA DOS PEQUENOS





"O papel dos pais é educar. O dos avós é estragar, se divertir!". Essa sentença lhe soou familiar? Certamente você já ouviu algo parecido quando o assunto é a educação dos nossos filhos. Avós possuem sabedoria, amor, vivência e reconhecem o valor da presença de uma criança em suas vidas. Além disso, geralmente possuem mais tempo livre para curtir brincadeiras, promovendo um ambiente de diversão aos pequenos. Por outro lado, os pais precisam conciliar desafios profissionais, cuidar da casa (muitos ainda a procura ou em fase de construção e reforma do lar) e ainda assim garantir uma educação de qualidade, com amor, carinho, limites e regras.

Todos os papéis são complementares e fundamentais. Não podemos deixar de reconhecer isso. Contudo, o sucesso da relação de pais e avós na educação da criança passa pelo diálogo. Cabe aos pais procurar conversar para estabelecer limites para determinadas situações, reconhecendo sua responsabilidade para conduzir a educação, para promover melhor convívio entre todos.

É inegável que avós que cuidam dos netos enquanto os pais trabalham acabam exercendo maior papel de paternidade. Muitas vezes, essa condição acaba fazendo-os mimar ou educar demais os netos e, se não houver uma conversa franca, confusões e desavenças podem acontecer. Pais pensam diferente dos avós e vice-versa. Por isso, é fundamental que os pais procurem dialogar com sensibilidade e franqueza para definir até onde cada um pode ir em situações de divergência.

Não permita que brigas atrapalhem a relação do seu pequeno com os avós. É uma dádiva presenciar o convívio e o amor do vovô e da vovó com os pequenos. Estimular essa vivência de forma saudável vai marcar para sempre a infância do seu filho(a)!